Festival MED 2014 com mais música

Debademba (Mali), Nour Eddine (Marrocos), Dino d’Santiago (Cabo Verde/Portugal) e Primitive Reason (Portugal) são mais quatro nomes anunciados e que se juntam às nove confirmações para o cartaz da 11ª edição do Festival MED, que regressa à Zona Histórica de Loulé entre 25 e 28 de junho 2014.

Nascido da reunião do virtuoso guitarrista Abdoulaye Traoré e do cantor maliano Mahamed Diaby, Debademba reúne-se a outros músicos africanos parisienses para tocar música moderna e animada. Tocam todo o tipo de músicas da África Ocidental e são embaixadores de cruzamentos universais, que misturam as influências tradicionais com o jazz, blues, funk, salsa e rock. O grupo do Mali vai atuar no Palco da Matriz, a 26 de junho.

debademba-studio-0166_0

De volta a Loulé e ao Festival MED onde atuou na sua primeira edição, em 2004, o extraordinário cantor e multinstrumentalista marroquino Nour Eddine é um dos artistas magrebinos mais admirados no panorama internacional da World Music. Fixou a sua residência em Itália e tornou-se um cantor e autor de vários trabalhos sobre o deserto e sobre o Mediterrâneo. Nour Eddine atua dia 27 de junho, no Palco da Cerca.

Premiado recentemente com dois Cabo Verde Music Awards, Dino d’Santiago vai estar no Concelho que o viu nascer para participar no Festival MED. Os temas que fazem parte de “Eva”, o seu mais recente trabalho que mistura na perfeição os sons únicos da lusofonia, irão ecoar no Palco do Castelo, no dia 28 de junho.

Do ska, ao rock, do reggae ao funk, os Primitive Reason, uma banda portuguesa de referência e que conta com uma legião de fãs, junta-se ao cartaz desta 11ª edição do MED. Dia 26 de junho, a animação está garantida no Palco Castelo. Os Primitive Reason estarão em Loulé também a celebrar os 20 anos de carreira.

Recorde-se que para além destas quatro bandas, Gisela João (Portugal), Mercedes Peón (Espanha), Bomba Estéreo (Colômbia), Celina da Piedade (Portugal), Jupiter&Okwess International (Congo) e Turtle Island (Japão), Bombino (Níger), Graveola e o Lixo Polifônico (Brasil) e Winston McAnuff & Fixi (Jamaica/França) são os nomes já anunciados e que vão estar no Festival MED, um dos mais importantes festivais de World Music da Europa que, a par da música, propõe também uma viagem sensorial pelas ruas e becos do casco medieval de Loulé, ao nível da gastronomia, artesanato e outras manifestações culturais.

Apresentação do Festival Med 2014 em Loulé (+videos)

Gisela Joao - Festival Med

Em 26, 27 e 28 de junho, realiza-se a 11ª edição do Festival MED.
Para o cartaz estão já confirmados a jovem fadista Gisela João, a cantora galega Mercedes Peón e os colombianos Bomba Estéreo.
No total, serão cerca de 40 bandas que irão passar por esta edição do festival algarvio de world music, representantes de 16 países.
O 11º Festival MED hoje apresentado em Loulé, no mítico clube Atlético, vai ser também apresentado no recinto da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa,a 13 de março, data em que o site oficial estará online com mais novidades.

Videos:

Bomba Estereo

Gisela João

Mercedes Peon

Passagem de Ano de Quarteira com La Plante Mutante

La PLante Mutante

Quarteira volta a ser palco da Noite de Passagem de Ano no Concelho de Loulé e, desta vez, a entrada em 2014 vai ser feita ao som da música pop dos anos 80 com La Plante Mutante.

O grupo que se tem dedicado aos hits da década de 80 arranca a sua atuação na Praça do Mar, a partir das 22h30. Quando baterem as doze badaladas, vai poder assistir a um espetáculo pirotécnico junto à praia. A festa prossegue pela madrugada fora com a alegria e humor de La PLante Mutante.

A origem dos La Plante Mutante – banda que se dedica à celebração dos anos oitenta – remonta ao final da década de 90, quando um grupo de músicos de diferentes áreas decide formar uma banda de tributo à música que se fez na penúltima década do século passado.

Numa primeira fase, as atuações circunscrevem-se apenas a um concerto por ano, sempre na véspera do Carnaval; a partir de 2008, e já com 10 membros no ativo, a banda começa a atuar de um modo mais regular, contando, até à data, com cerca de 120 concertos em locais e festividades diversas, entre as quais duas partilhas de palco com a mítica Lena d’Água.

Distante do conceito comum de concerto, um espetáculo dos La Plante Mutante combina música dos anos 80 (nacional e internacional), stand up comedy e performances de variadíssimos níveis, numa atuação em que a homenagem à década é reforçada por uma atenção particular à roupa e maquilhagem, bem como pela projeção, em tempo real, de vídeos alusivos à época. Madonna, Prince, Tina Turner, Michael Jackson, Bananarama ou Samantha Fox são alguns dos ícones da música dos anos 80 recordados pelos La Plante Mutante nesta noite de celebração.

A entrada é livre