“Património ao Luar” em Vilamoura e Quarteira

O Museu Municipal de Loulé promove, na noite da próxima sexta-feira, 4 de agosto, a partir das 21h30, a iniciativa “Património ao Luar”, uma caminhada cultural arqueológica entre o Cerro da Vila, em Vilamoura, e Loulé Velho, em Quarteira. Continuar a ler ““Património ao Luar” em Vilamoura e Quarteira”

“Salir do Tempo” Festival de Artes Medievais

De 21 a 23 de julho, a vila de Salir, no interior do Concelho de Loulé, revive a período histórico da Conquista do Algarve aos Mouros, em mais uma edição do “Salir do Tempo”. Este ano, o Rei D. Afonso III será a figura em destaque neste evento que alia a recriação histórica, a um festival de artes medievais e mercado medieval. Continuar a ler ““Salir do Tempo” Festival de Artes Medievais”

Exposição “LOULÉ. Territórios, Memórias, Identidades” em Lisboa

Na próxima quarta-feira, 21 de junho, os Museus Nacional de Arqueologia e Municipal de Loulé inauguram a exposição que vai revelar aos visitantes portugueses e internacionais os mais de sete mil anos de história do território do Concelho. “LOULÉ. Territórios, Memórias, Identidades”. Continuar a ler “Exposição “LOULÉ. Territórios, Memórias, Identidades” em Lisboa”

Mostra do Doce Conventual

O Convento de S. José em Lagoa, os seus claustros e os espaços envolventes vão receber, de 16 a 20 de julho 2014, a “Mostra do Doce Conventual”, com abertura pelas 18 horas.

Sendo um evento popular envolvido num ambiente próprio e recatado, recria o “modus vivendi” no convento nos finais do séc. XIV. Os produtos em exposição e venda são confecionados pelos próprios expositores, sendo que este ano contará com representações do Algarve, Alentejo e Zona Centro, com base no mel, nas compotas, nos licores, no medronho e na melosa. ,

Na área da doçaria é de realçar, entre outros, a presença dos célebres doces “Dom Rodrigo” que a história diz terem sido produzidos, pela primeira vez, no Convento de S. José, em Lagoa, há algumas centenas de anos atrás.

Deve ser notado que o conceito de doce conventual está intimamente relacionado com a difusão do açúcar nas cozinhas dos Mosteiros Portugueses. Segundo reza a tradição e a história, as receitas de doces da gastronomia regional Portuguesa, começaram a ser produzidas a partir dos finais do século XVI nas ordens religiosas de frades e freiras. Algumas das receitas desse bolos “nasceram” em Lagoa.

Fator importante da valorização da Mostra é a componente musical e essa está assegurada por um programa diversificado com animação circulante, ritmos dançantes e concertos.

O Convento de S. José é um belíssimo edifício setecentista, muito bem conservado, fundado entre 1710 e 1713 e considerado um dos mais importantes templos da cultura lagoense, onde se realizam vários eventos desta e outra natureza. É um edifício que faz parte da nossa história arquitetónica e que sobreviveu ao terramoto de 1755. Foi adquirido pela Câmara Municipal de Lagoa a 27 de março de 1924, na altura destinado à instalação de escolas e repartições públicas, tendo beneficiado, ao longo dos anos, de obras de requalificação, restauro e adaptação, tornando-se na sede de grandes eventos culturais do Município.